quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Tomates da temporada 2011

As imagens que se seguem mostram algumas das espécies de tomates que cultivei em 2011. Não estão todas aqui porque em algumas esqueci-me de fotografar, e em outras espécies não sei o que fiz das imagens…
Também não me lembra se já mostrei algumas destas imagens (?) – no vídeo que está no blog sei que sim -, e refiro-me não só ao blog Paixão a Horta como ao anterior blog “A Horta d`Avó”.
Assim sendo, e se for enjoativo…passe à frente… 

Tomate Coração de Boi Laranja.
É um tomate com as mesmas características do coração de boi tradicional (encarnado), ou seja, produtivo e de bom calibre.
Só tem a diferença na cor…e no paladar. 
Para que não venham depois aqui…”desafogar as mágoas”… zangados comigo por induzi-los em erro com as minhas descrições gustativas…então declaro ao mundo…alto e bom som: não há tomates com sabor a caramelo, cereja, PÊSSEGO, morango, chantilly, pastéis de Belém, bagaço, vinho do Porto…
Um tomate sabe a tomate! Dependendo do paladar que cada pessoa possui, pode é encontrar nestas espécies de tomates algum toque/semelhança com outros sabores que não o tomate!
Eu encontro (sorte minha…)! E não ando a fumar “ganza”, nem sou e nem fui adepto dessa porcaria!
(…)
Terminada a explicação anterior, que já começava a descarrilar…então vamos lá ao que interessa.
Então é assim: de todas as espécies de tomates que já degustei, esta é aquela que se pode dizer como a “mais doce”, na medida de um tomate, pois é totalmente isento de acidez. Infelizmente…é enjoativo. Isto é, se for comido assim em salada, sem misturar com outras espécies, dá a sensação que se está a comer “um fruto doce” regado com vinagre e azeite…
Se, como já o referi, for misturado numa salada com outras espécies (negro ou encarnado), e na mesma proporção, o paladar doce já passa despercebido.
Em todo o caso acho que não o voltarei a cultivar… Mas não o desaconselho!
Cá estão as minhas “Jóias de Oaxaca”.
O famoso…tomate pêssego…que deixou algumas pessoas desgostosas…
Por favor, se virem este tomate fujam…é prejudicial à saúde…
Não o cultivem…Não o adquirem, tanto em sementes como em fruto… Chamem a polícia… Façam queixa à TROIKA…
O Tarrafal já têm uma cela “encomendada” para mim… 
Tomate cereja que cultivei num vaso.
Chama-se Garten Perle.
Não troco o Miel do México por este! Adeus…
Uma bela imagem do tomate Cherokee Purple!
Resistentes à doença, bonitos e bons!!!
Estou com dúvidas que aquele tomate pequeno seja um Cherokee (?), mas como não me lembra, pois a imagem já é de Agosto.
Uma das boas novidades de 2011.
Este tomate chama-se Tuxhorn.
Só tenho estas duas imagens, mas lembra-me bem que o pé que cultivei, para além de ter dado uma razoável colheita, também deu tomates de bom calibre, onde um deles era de seiscentas e poucas gramas.
No final da temporada apanhou doença (falta de cálcio).
Atenção a quem dei sementes: foram retiradas de um tomate são!
Muito saboroso mesmo!
Na classe dos bicolores fica logo a seguir ao Jóia de Oaxaca.  
Este é uma das tais “prendas envenenadas”…
Recebi esta espécie como sendo um Marianna`s Hawaïan Pineapple, mas não é – como é óbvio!
A carteirinha teria 9 ou 10 sementes, e gastei-as todas. Umas não germinaram e outras morreram pelo caminho…
Ora, do que germinou plantei na horta 3 pés, e um desses pés deu esta “prenda”.
Garanto que não é um Green Copia, pois este último já o havia cultivado em 2009, e como não gostei nada dele arrumei definitivamente com a espécie, e além disso ainda me lembro do paladar (amargo).
Também acho que não seja um Copia (?), pois pelo que andei a investigar, tudo leva a crer que estou certo; no entanto, e das várias outras hipóteses possíveis, não faço a mínima ideia a que espécie pertence.  
Pode parecer muito bonito e apetitoso mas é puro engano.
Para além de ser amargo (não tanto como a Green Copia), foi um tomateiro muito problemático, com todos os tomates “rachados” (garanto que aquela parte do corte está rachada por baixo).
Adeus e até nunca mais…
Aqui é um dos outros 2 pés que cultivei, ou seja Marianna`s Hawaïan Pineapple.
Como dá para ver é bem visível a diferença para com o anterior!
Este até pode ser o verdadeiro M.H.P. mas os dois pés foram a espécie mais doente da horta, e por isso não consegui degustar um só tomate. Tudo foi para o contentor de lixo!
Como não colhi nenhum tomate saudável e havia gasto todas as sementes na sementeira, não volta mais.
Saliento que estes dois pés (iguais ao dá imagem em questão, e não o “irmão” de cima), eram muito, mas mesmo muito produtivos, e além disso com tomates bem grandes. Só para pasmar…o maior tomate que saiu da horta em 2011, foi exactamente este da imagem, já quase maduro e com seiscentas e muitas gramas – infelizmente com necrose apical (podre por baixo, e que só descobri quando estava quase maduro. Ainda cheguei a pensar que era “este” que ia degustar…
Tomate Gelb Dettilwein.
Pequeno tomate em forma de uma pêra e de cor amarela.
É imensamente produtivo: só para ter uma ideia, deixei crescer o pé até à altura de 1.60m (+/-), e depois cortei a guia/topo, e nesse espaço de planta nasceram 4 cachos de tomateiros, onde cada cacho tinha mais de 200 tomates (contei até aos 200, assim por alto…mas eram muitos mais).
Como se pode ver são bem pequenos, e com um peso entre as 5 e 10 gramas.
São muito engraçados para ter na horta, e até bons para cativar as crianças mas, para meu gosto, não fiquei adepto…
Gold Nugget à esquerda, Gelb Dettilwein ao centro e Black Cherry à direita.
Não, nesta caso a virtude não está ao centro…mas os extremos completam-se. 
Tomate cereja Gold Nugget.
Estes sim, pequenos grandes tomates.
Apenas um senão…a pele é dura, igual ao das uvas; mas são bem saborosos.
As crianças vão adorar!
Tomate Andino Counue Jaune ( mas que finalmente é laranja).
Como se pode ver é laranja, por isso quem lhe deu o nome era mais daltónico do que eu…
Nenhum tomate cresceu mais do que isto, e além disso quase todos os tomates foram para o lixo com doença.
Não volta mais.
Aunt Gertie`s Gold.
É a segunda vez que cultivo esta espécie (2009+2011); e nas duas foi problemático no desenvolvimento (e não estou a falar de doenças).
Tomate saboroso, confirmo, mas pouco produtivo, e todos os tomates rachados por baixo.
Não o vou cultivar este ano, mas não desisti dele…
Imagem já repetida no blog, mas que serve apenas para “enfeitar o ramalhete”…
Chamo atenção para as uvas brancas (Moscatel de Alexandria) – super deliciosas (não estou a exagerar)! 
Como se pode ver pela etiqueta, este tomate DEVIA ser um Vorlon – mas não é!!!
Confesso que fiquei muito frustrado e revoltado por esta “malandrice”…pois fazia muita fé em cultivar e degustar o tal Vorlon, mas como se vê é outra espécie surpresa…
Não haja dúvida que é um belo tomate mas, eu queria era o Vorlon…Mas agora já não quero mais!...
Existem 25 espécies de tomate Coração de Boi (está no catalogo mais completo que conheço), e este é um desses tais.
Mas não é aquele Coração de Boi tradicional, e cultivado em Portugal, pois esse já o havia cultivado em 2008 (imensos pés), e dois pés em 2011 de sementes do R.Esteves.
Os tais tradicionais são bastante susceptíveis à doença (míldio, enrolar da folha, etc), mas este é muito resistente, pois os dois pés de coração de boi e das sementes do R.Esteves apanharam bastante doença, e este passou incólume.
Tirando a imagem anterior, onde se vê 3 tomates no primeiro cacho, depois deu imensos tomates assim grandes como o da imagem actual.
Como se pode ver é um tomate muito carnudo.
Corte na vertical.
A espécie exacta que pertence não sei, mas tenho um pequeno palpite (e só isso) que talvez seja um Coração de Boi Reif Red ou um Romano??? 
Hawaïan Pineapple é o nome desta espécie.
Tirando os tomates do primeiro cacho (2 ou 3?), os restantes foram todos acima do meio quilo. Uma grande produção para uma espécie que dá tomates de grande calibre.
É um bom concorrente do Burracker`s Favorite!
Este é o aspecto de um tomate maduro. Saboroso!
Sinceramente, entre este e o Burracker`s Favorite não sei qual o melhor (?), mas na classe dos bicolores fica atrás do Jóia de Oaxaca, Tuxhorn, Northern Lights e Laranja Russo 117.
Aqui também é um Hawaïan Pineapple. Só que este foi o primeiro que provei, e retirei-o ainda sem estar completamente maduro.
Esta é outra prenda enganosa…só que neste caso é muito bem-vinda!!
As sementes que eu pedi ao “artista” foram a da espécie Dixie Golden Giant, e que é um tomate amarelo.
Como se pode ver, e o algodão não engana…esta espécie é de cor laranja, e por isso não sei qual é afinal a espécie a que pertence?..
Os meus comentários descritivos podem parecer (ou ser…) muito exagerados, mas a verdade é que quando provei esta espécie pela primeira vez, também o provaram outras duas pessoas, e a reacção foi: “isto não é um tomate…parece uma manga”…
A verdade é que eu também confirmo as reacções degustativas anteriores, pois se esta espécie não tivesse a forma, sementes e pele de um tomate, diria ser um fruto saboroso e exótico! 
Como já o referi o nome não é o correcto, e como não sei o verdadeiro nome passo-lhe a chamar “Saborosa Surpresa”.
Assim à primeira vista pode parecer um tomate “seco”, mas garanto que de seco nada têm.
Sobre a produção, então é assim: foi o tomateiro mais preguiçoso - parecendo o Bychbbe Heart is Orange, que cultivei em 2010, mas que não tem nada haver em sabor um com o outro -, tendo o pé crescido talvez só um metro de altura, e com uma produção de 8 a 10 (?) tomates.
O local onde cresceu também não o favoreceu e por isso, em termos de produção, a prova dos nove fica para este ano… 
Só para causar um pouco mais de apetite nos leitores…eu insisto na “tecla”…
Northern Lights.
Magnifico tomate, tanto em sabor como em visão!
Pena que seja tão tardio. Já todas as espécies deram tomates maduros, e esta continua ainda a “cozinhar” lentamente…
Só para se ter uma ideia: eu em 2011 tentei fazer a experiência de saber o tempo de maturação em cada espécie, ora depois de serem fustigados pela doença… o projecto abortou…mas mesmo assim houve cinco espécies que tirei ilações, ou seja - e lembro que estes resultados são referentes à temporada atípica…de 2011, e referente ao cacho que nasce primeiro, e por isso que amadurece em primeiro lugar*** -, o T.C. Jones e o Hawaïan Pineapple foram colhidos com 41 dias de maturação (contado desde que tinha o tamanho de uma ervilha até ao dia da apanha), e o Northern Lights terá durado o dobro de tempo…ou por lá perto…
*** Esta contagem de maturação é inconclusiva, pois tenho quase a certeza…que durante a fase de amadurecimento dos cachos seguintes (segundo, terceiro), a maturação é mais rápida (35 a 38 dias…), e também é preciso contar com ajuda dos elementos (Sol, calor).
Já agora deixo aqui a data de maturação das outras três espécies que apontei: Laranja Russo 117 = 42 dias, Jóia de Oaxaca = 47 dias, Summer Cider Apricot = 51 dias.
Apesar do Jóia de Oaxaca ter 47 dias de maturação, foi o primeiro tomate a ser colhido, pois também é o primeiro a ter flores (com vários dias de avanço).
São mesmo muito saborosos! E além disso não precisam de misturas com outras espécies, pois esta já possui “esse toque gustativo”.
Mais uma vez o processo de recolha de sementes.
Esta é a fase de “fermentação” (acho que já expliquei o processo noutro post?..).
Depois de meia dúzia de dias a “fermentar”, onde aquela película (espécie de placenta) que envolve a semente se despega* (ou morre), então é só lavar as sementes e coloca-las a secar.
* Este processo é necessário pois, sem a tal película agarrada à semente, no momento da sementeira facilita a germinação.  
Imagem que mostra sementes em fase de fermentação (duas taças e um pires) e secagem (14 pires e uma taça).
Eu jamais coloco sementes a secar directamente ao Sol! E no caso das sementes de tomate deixo-as sempre dentro de casa, assim em pires ou taças, entre 20 a 30 dias.
Com o calor que faz no verão é o suficiente para secar as sementes.
Além de evitar esturricar as sementes, assim dentro de caso, também evito acidentes…que podem ter ocorrência tanto por culpa de pessoas, animais e principalmente o vento. Como exemplo deste último (vento), seria impossível ter o “ramalhete” que se vê na imagem lá fora, pois um pouco de vento faria as sementes “voarem” do pires a que pertence a espécie para outro pires de outra espécie distinta.
Lembro que o nome da espécie que pertence as sementes está escrito a feltro por baixo do pires. 
Como já referi no início deste post, faltam aqui imagens de outras espécies cultivadas em 2011.
Eis as espécies sem imagens, e que foram cultivadas na temporada passada:

- T.C. Jones
-  Negro da Crimeia
- Burracker`s Favorite
- Brandywine
- Black Cherry
- Andino Cornue vermelho

- Big Zac = bofff…e não volta mais!
- Galina = bofff…e não volta mais!
- Prune Jaune = bofff…e não volta mais!
- Armenian = bofff…e não volta mais!
- Arina Russian = bofff…e não volta mais!
- Arbuznyi = Foi s segunda vez que o cultivei, mas desta vez o pé morreu com dois palmos de altura.
- Coração de Boi Amarelo = Este é a quarta oferta “envenenada”…pois para além de NÃO ser um coração de boi amarelo, era um tomate reles laranja e cheio de doença.


Este ano não fiz trocas de sementes, “escaldado” que fiquei com os presentes mal intencionados…que recebi de uma troca em finais de 2010, e que apresentei aqui algumas imagens.
Também não preciso, pois com 8 a 10 espécies de excelência (para meu gosto) chega bem para apreciar sabores impares…  

9 comentários:

satmadeira disse...

boas você so faz troca de sementes?
E que iniciei a minha horta a pouco tempo cá no Funchal-Madeira. E estou a gostar muito de ver o seu blog...
Ia lhe pedir algumas sementes mas pelos vistos nem vale a pena pedir!!! Comecei a pouco e vou comprando alguns saquinhos aqui nas lojas mas vendo a sua experiência e as suas plantações.
Desde já continuações do seu excelente trabalho e blog. se precisar de alguma semente daqui e só pedir tem e que dizer do quê que posso não ter mas peço que tenha.

Tubaral disse...

Olá,
Um pergunta se me permitir! Tenho um bocadinho de terra, o meu problema é o sol, quase que não chega lá.O sol anda em volta do terreno e como fica situado numa encosta de uma serra as arvores não deixam passar. Será que consigo ter assim tomates ou outras horticulas? Um abraço.
http://tubaral.blogspot.com/

Paixão da Horta disse...

Respondido por mail!

Paixão da Horta disse...

Já respondido no seu blog!

Jakin disse...

Como sempre é um prazer vir a este blog, com tomates de sabor a pessego ou outro... ja agora, e sendo mauzinho, sabem que o sabor a pessego é um dos "componentes" detectáveis no vinho do Porto? Alias, é sinonimo mtas vezes dum vinho do Porto de excelente qualidade...eh eh eh....
Bem, ontem pus a minha primeira sementeira nos tabuleiros de germinação: além dos "tradicionais" coração de boi e roma pus tb o cherokee purple, o banan legs, negro crimeira, cereja vermehlo e cereja preto, tigrette cherry, brandywine jaune, brandywine ananas... ainda faltam alguns, incluindo o famoso P20 Osu blue (q ja sei o saber ser uma treta, mas é um marco ;)... Tb ja tenho os zebra, os verde, etc, etc... Pronto, mas preferi nao arriscar já e esperar mais uma semana / 15 dias antes de fazer os tabuleiros (alguns estão em pequenas estufas, mas ainda tenho medo do frio....)... Será abusar mto cravar uma ou duas sementes do Joia de Oaxaca? Poderia "oferecer" alguns dos meus, mas duvido q tenha variedades que possam ser interessantes, mas se for, força!... ao invés,tb tenho algumas variedades "giras" de pimentas, caso interessem... sei q ha mta gente a pedir, mas gostava de iniciar uma "cadeia" de trocas, nao so de experiências (em que este blog e fantastico e tenho aprendido mto!) como até memso de algumas sementes se houver interessados...
Abraço e continuação do, como sempre, excelente blog!
Ps: ando a pensar este ano, pela primeira vez, em tomates encertados... que acha?

Paixão da Horta disse...

Viva,

Você não respondeu ao comentário que deixei no post "Feliz Natal" (http://paixaodahorta.blogspot.com/2011/12/feliz-natal.html)? Em todo o caso, seja você ou não...o João a quem eu havia prometido sementes, eu ofereço-lhe com prazer as sementes do tomate Jóia de Oaxaca (etc)! Durante esta semana preparo as sementes, para si e para outro visitante do blog (Madeira), e tentarei enviar antes do final do mês.
Eu também só farei a sementeira em Março (6, 7 ou 8?...). Por acaso semeei algumas sementes no dia 1 de Fevereiro, só para a experiência, e até à data continua à espera da cegonha...
São as chamadas sementes do Dia São Nunca à Tarde...(1 de Novembro, dia de todos os Santos...)
Continua.

Jakin disse...

Bom dia!
Efectivamente o João a quem havia prometido sementes sou eu.... peço desculpa nao ter respondido ao post do Natal, mas confesso que nem reparei... mea culpa, mea culpa, mea maxima culpa! (com ou sem sabor a pessego!)
Deixo aqui o meu mail, poderemos trocar as direcções por la: jakin2006@gmail.com
Abraço e obrigado!
Ah, e a ver se logo à noite tenho tempo, pois tb quero falar um pouco mais as variedades de tomate que ja pus e das que ainda tenho para por na terra...

J.Lopes disse...

Caro Amigo
Desde ja agradeço por seguir o meu blogue(diariodevidanatural.blogspot.com) e é um prazer seguir o seu.
Nestas andanças das sementes ainda sou um novato a começar a recolher para mais tarde poder partilhar e trocar com outras pessoas.Nesse sentido gostaria de saber se me pode ceder/vender algumas sementes de tomates cereja? É um tipo de tomates que apreciamos muito aqui em casa , ja tentamos as sementes comerciais mas nao tivemos muita sorte.Se me puder ser util agradeço e embora nao tenha ainda grande espolio de sementes se precisar de alguma coisa desde a capital de "Vida Natural" - Baião disponha deste Amigo.
J.Lopes

João Gomes disse...

Que tomates fantásticos António, estou grande fã de alguns dos que tem aqui, anseio pelas trocas do ano que vem.
Abraço

João