segunda-feira, 22 de março de 2010

Germinação de Sementes

Como faço para germinar as minhas sementes?!?

Questão que alguns visitantes fazem (com outras palavras mas vai dar ao mesmo).
Pois bem; em semana de Lua Velha, portanto, para meter a mão na massa e semear as “heroínas”; eis então como eu faço (com todas as espécies, sem excepção, seja tomates ou pimentos, meloas ou pepinos, e até o Casca de Carvalho têm o mesmo caminho):
1 – Na véspera da sementeira, coloco as sementes “em banho-maria”, ou seja, para despertarem do sono natural, deixo-as mergulhadas em água ou em chã de camomila (tépida,, são sementes, não são para queimar ou cozer…).
Exemplo da imagem - os tomates: por cada pé de tomateiro, coloco 2 sementes dentro de um copo plástico (1 copo para cada espécie); e ficam assim até ao dia seguinte, o da sementeira.


2 – No grande dia (Lua Velha), semeio as sementes em copos plásticos, preenchidos com antecedência de turfa, e os copos assinalados a marcador de feltro a respectiva espécie. Também rego os copos antes de semear as sementes, ficando assim a turfa já “acamada”.
Lembro que os copos foram perfurados com 1 furo (chega) lateral, entre 1.5 a 2 cm do fundo.

                                           (Imagem cedida por Rui Esteves. Agradecido, Rui.)




3 – Depois de semeadas, coloco os copos num caixote de papel, fecho-o e deixo assim as sementes no escuro (o mais simples possível…). Era bom que o caixote estivesse num lugar quente (mas eu não utilizo qualquer meio eléctrico, etc. Só mesmo o calor do Sol)!
Depois, a partir do quarto ou quinto dia, vou espreitando para dentro do caixote a ver se já germinou alguma coisa. O que germinou, sai do caixote e ganha um lugar ao Sol.
Nunca deixo o germinado, no primeiro mês (e até mais…) passar as noites fora de casa.

4 – Como só irei transplantar estas germinações para a horta em Maio (entre o principio e o fim, depende da espécie), e como ao fim de algumas semanas os copos já serão pequenos para suportarem as raízes (“atrofiam” e deixam de desenvolver), faço uma transplantação/mudança para recipientes maiores (eu utilizo vasos, garrafões de 5L, garrafas de 2L, etc. NUNCA utilizar os pacotes de leite! Não sei porque “raio”…mas tudo o que já plantei nestes recipientes acabou por morrer. TUDO!).

A – A profundidade que semeio as sementes varia de espécie para espécie. As pequenas (tomates, pimentos, beringela, etc), coloco-as a 5mm de profundidade. As grandes (melões, meloas, pepinos, abóboras e melancias) multiplico por 2 ou 3 da primeira. A alface semeio-a na superfície de um recipiente, e espalho depois uma ligeira camada de turfa por cima.

2 comentários:

Anónimo disse...

na caixa de leite tem residuo de soda caustica

simao sousa jack disse...

como devo guardar as sementes de um ano pro outro ?

e o modo de guardar é igual para os tomates, pepinos, Fajões, melancia, etc ?